ANÁLISE DIALÉLICA DA DEGRADABILIDADE IN SITU DA MATÉRIA SECA DA SILAGEM DE MILHO

MAXIMILIAN DE SOUZA GOMES, RENZO GARCIA VON PINHO, MAGNO ANTONIO PATTO, DENYS VITOR FERREIRA, TIAGO GERALDO LIMA

Resumo


Uma das melhores formas de se avaliar a qualidade da silagem de uma cultivar de milho é por meio da degradabilidade da planta inteira. A existência de variabilidade genética para essa característica tem sido demonstrada em vários trabalhos. Contudo, há poucas informações sobre o seu controle genético e alternativas de melhoramento que podem ser utilizadas. Considerando a importância da degradabilidade na obtenção de uma silagem de milho de qualidade, este trabalho visou obter informações sobre o seu controle genético com o intuito de auxiliar futuros programas de melhoramento. Para isso, foram utilizadas 12 linhagens, previamente selecionadas, sendo 6 de maior e 6 de menor degradabilidade, para compor um dialelo parcial 6 x 6 mais as linhagens parentais. As sementes dos híbridos e das respectivas linhagens foram semeadas em área experimental da UFLA, em 2 épocas de semeadura (04/11/2001 e 11/12/2001). Para cada época, foi instalado um experimento em látice triplo 6 x 6, para os híbridos e um experimento DBC com 3 repetições, para as linhagens. No estádio de meia linha de leite dos grãos, procedeu-se à colheita das plantas que foram trituradas, homogeneizadas e ensiladas em tubo de PVC por 40 dias. Após esse período, foi retirada uma amostra que foi seca em estufa a 55°C até atingir peso constante, sendo triturada para a realização do teste. Para avaliação da degradabilidade das silagens, foi utilizada a degradabilidade in situ da matéria seca (DISMS), sendo utilizadas 4 vacas fistuladas, em que cada animal recebeu as amostras das parcelas que foram incubadas por 24 horas. Procedeu-se à análise do dialelo, utilizando a metodologia de Gardner e Eberhart (1966), adaptada para o dialelo parcial por Miranda Filho e Geraldi (1984) e também utilizando a metodologia de Griffing (1956) e adaptada para o dialelo parcial por Geraldi e Miranda Filho (1988). Foi verificado que o atraso na época de semeadura reduziu a degradabilidade da silagem de milho e, consequentemente, a sua qualidade. A heterose manifestada foi de baixa magnitude, contribuindo, em média, com menos de 7% para o desempenho dos cruzamentos avaliados. Foi verificada a predominância de efeitos aditivos para a herança da característica em questão. Ficou evidenciado que a melhor estratégia de melhoramento com o objetivo de se produzir cultivares de milho para a produção de silagem é por meio do cruzamento de genitores que possuam alta DISMS de suas silagens e com boa capacidade combinatória para os caracteres, nos quais a heterose apresenta maior importância.


Palavras-chave


milho, silagem, degradabilidade, controle genético.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v3n01p%25p