IDENTIFICAÇÃO DE CULTIVARES DE MILHO POR MEIO DE PROTEÍNAS RESISTENTES AO CALOR

SOLANGE CARVALHO BARRIOS ROVERI JOSÉ, ÉDILA VILELA DE RESENDE VON PINHO, KALINKA CARLA DE CARVALHO SALGADO, RENZO GARCIA VON PINHO

Resumo


Para a identificação e registro de cultivares, a utilização de marcadores estáveis e polimórficos torna-se necessária. O objetivo desta pesquisa foi avaliar o polimorfismo e a estabilidade das proteínas resistentes ao calor de sementes de linhagens de milho produzidas em diferentes safras e submetidas à secagem natural e artificial, visando a utilização dessas proteínas como descritores para a identificação e registro de cultivares. As sementes apresentaram diferentes níveis de qualidade fisiológica quando avaliadas pelo teste de germinação e as proteínas resistentes ao calor foram extraídas de eixos embrionários das sementes de cada linhagem, em tampão Tris-HCl 0,05 M. Os padrões eletroforéticos dessas proteínas em SDSPAGE revelaram padrões de bandas estáveis para cada genótipo mesmo naqueles com grandes variações nos valores de germinação. As linhagens mais semelhantes foram diferenciadas por, pelo menos, duas bandas, mostrando o alto grau de polimorfismo gerado por essas proteínas. A estabilidade das proteínas resistentes ao calor, aliada ao elevado polimorfismo das mesmas, tornam-nas marcadores potenciais nos programas de identificação e registro de cultivares de milho.


Palavras-chave


sementes, proteínas, marcador molecular, identificação de cultivares.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v3n01p%25p