ATIVIDADE RESIDUAL DE HERBICIDAS APLICADOS EM DIFERENTES MODALIDADES NO ALGODOEIRO SOBRE MILHO CULTIVADO EM SUCESSÃO

ELIEZER ANTÔNIO GHENO, RUBEM SILVÉRIO OLIVEIRA JR., JAMIL CONSTANTIN, DENIS FERNANDO BIFFE, GUILHERME BRAGA PEREIRA BRAZ, FABIANO APARECIDO RIOS, FELIPE GUILHERME FERREIRA FORNAZZA, VINÍCIUS DINIZ BARIZON GONÇALVES

Resumo


RESUMO – Herbicidas que apresentam longa persistência na solução do solo, como o fomesafen, podem apresentar problemas em culturas semeadas em sucessão devido ao efeito residual no solo. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar se tratamentos aplicados em pré-emergência contendo fomesafen empregados na cultura do algodoeiro podem comprometer a cultura do milho cultivado em sucessão. Na condição experimental, a aplicação do herbicida fomesafen e associações desse a outros herbicidas aplicados em pré e em pós-emergência inicial utilizados na cultura do algodoeiro não acarretaram efeitos significativos em nenhuma das variáveis avaliadas, resultando em ausência de carryover sobre o híbrido de milho AG 7098 PRO 2, semeado 264 e 257 dias após a aplicação dos herbicidas em pré e em pós-emergência inicial, respectivamente.

Palavras-chave: Zea mays, Gossypium hirsutum, carryover, fitointoxicação, persistência.


RESIDUAL ACTIVITY OF HERBICIDES APPLIED IN DIFFERENT MODALITIES IN COTTON ON CORN CULTIVATED IN SUCCESSION

ABSTRACT – Herbicides that have long persistence in the soil solution, as fomesafen, can present problems in rotational crops due to their residual effect in soil. Thus, the initial aim of this study was to evaluate whether treatments containing fomesafen applied pre-emergence in cotton, may compromise the corn grown in succession. Under the experimental conditions the application of fomesafen alone or associated to other herbicides applied in pre-and early post-emergence in cotton did not result in significant effects on any variable, resulting in the absence of carryover effect on corn hybrid AG 7098 PRO 2, sowed 264 and 257 days after herbicide application in pre and early post-emergence, respectively.

Key words: Zea mays, Gossypium hirsutum, carryover, phytotoxicity, persistence.


Palavras-chave


Zea mays, Gossypium hirsutum, carryover, fitointoxicação, persistência.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v14n3p335-345