PRODUTIVIDADE DE HÍBRIDOS DE MILHO SOB DOIS NÍVEIS DE TECNOLOGIA NA REGIÃO CENTRAL DE MINAS GERAIS

FÁBIO ANDRADE PADILHA, ÁLVARO VILELA DE RESENDE, SILVINO GUIMARÃES MOREIRA, LAURO JOSÉ MOREIRA GUIMARÃES, PAULO EVARISTO OLIVEIRA GUIMARÃES

Resumo


RESUMOA determinação do potencial de rendimento de híbridos de milho em condições distintas de uso de tecnologia fornece subsídios para a melhoria do manejo da cultura. O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho de híbridos de milho experimentais e comerciais em dois ambientes com distintos níveis de tecnologia em práticas de manejo agronômico, na região de Sete Lagoas, MG. Os dois ambientes diferenciaram-se em relação ao manejo do solo com adubos verdes, níveis de adubação mineral, uso de produtos para tratamento de sementes, adubações foliares e uso de pulverização com fungicidas. Foram comparados cinco híbridos experimentais e um comercial da Embrapa, além de quatro híbridos comerciais da iniciativa privada. Em cada ambiente, utilizou-se o delineamento experimental de blocos casualizados, com quatro repetições. Foram avaliados os componentes de produtividade por meio de análise de variância conjunta, a fim se verificar a existência de interação entre híbridos e ambientes de investimento tecnológico. Observou-se um incremento médio ao redor de 2 t ha-1 em produtividade de grãos quando os híbridos foram cultivados com alto investimento tecnológico. Os híbridos 1I 862, 1I 873, AG 8088 YH e P 30F53 YH foram os de melhor desempenho, tanto no ambiente de médio quanto de alto nível tecnológico, com produtividades médias de 12,65 e 14,87 t ha-1, respectivamente.


Palavras-chave


Milho de alta produtividade, tratos culturais, posicionamento de cultivares, interação genótipo-ambiente, Zea mays

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v14n2p207-218