CARACTERES SECUNDÁRIOS RELACIONADOS À TOLERÂNCIA À SECA EM PROGÊNIES DE IRMÃOS GERMANOS INTERPOPULACIONAIS DE MILHO

MARIA ELISA AYRES GUIDETTI ZAGATTO PATERNIANI, PAULA DE SOUZA GUIMARÃES, CRISTIANI SANTOS BERNINI, PAULO BOLLER GALLO

Resumo


 

Os objetivos do trabalho foram estimar parâmetros genéticos visando ao melhoramento para tolerância à seca e distinguir progênies de irmãos germanos interpopulacionais de milho contrastantes ao déficit hídrico, quanto aos caracteres secundários relacionados à tolerância à seca. Avaliaram-se 150 progênies de irmãos germanos em delineamento em blocos casualizados com três repetições em Campinas e Mococa, na safrinha de 2012. Foram avaliados os florescimentos masculino (FM) e feminino (FF), intervalo entre os florescimentos (IF), altura da planta (AP) e da espiga (AE), comprimento (CE) e diâmetro da espiga (DE), número de fileira de grãos na espiga (NFG), stay green (SG), comprimento (CP) e número de ramificação do pendão (NRP), prolificidade (PROL) e massa de grãos (MG). Houve diferenças significativas entre as progênies para todos os caracteres avaliados, indicando que os cruzamentos entre as duas populações contrastantes quanto à seca produziram progênies com variabilidade genética. Obtiveram-se altos valores de herdabilidade para NFG, NRP, FM, FF, DE e AE, demonstrando a possibilidade de se obter ganhos com a seleção entre progênies. As médias de produtividade e a magnitude das estimativas dos parâmetros genéticos indicam que existe variabilidade genética para ser explorada nos próximos ciclos de seleção recorrente recíproca para tolerância à seca em progênies de milho.

 


Palavras-chave


Zea mays L., Variabilidade genética, Produtividade, Seleção recorrente interpopulacional

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v14n1p130-144