COMPORTAMENTO DE CULTIVARES DE MILHO SEMEADAS EM DIFERENTES ESPAÇAMENTOS ENTRE LINHAS E DENSIDADES POPULACIONAIS, NA SAFRINHA

FERNANDO GUIDO PENARIOL, DOMINGOS FORNASIERI FILHO, LUCIANA COICEV, LUCIANO BORDIN, ROGÉRIO FARINELLI

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi avaliar o desempenho agronômico de cultivares de milho, que possuem características contrastantes entre si, representadas por um híbrido simples modificado (AG-9010) e uma variedade com alto valor protéico (BR 473), em três espaçamentos entre linhas (40, 60 e 80cm) e três densidades de semeadura (40, 60 e 80 mil plantas por hectare), em delineamento experimental de blocos ao acaso, com os tratamentos em um esquema fatorial 2x3x3 e três repetições. Os experimentos foram instalados na “safrinha” dos anos 2000 e 2001, em Jaboticabal, SP. Para os componentes agronômicos, tanto o espaçamento entre linhas quanto a densidade populacional provocaram alterações no comportamento das plantas. O espaçamento entre linhas de 40 cm apresentou maior média de produtividade para as duas cultivares. Para as densidades de semeadura, a maior população (80 mil plantas por hectare) proporcionou maior produtividade ao híbrido AG-9010, enquanto que a maior produtividade esteve em torno de 70 mil plantas por hectare, para a variedade BR 473.


Palavras-chave


Zea mays, arranjo de plantas, componentes de produção, características agronômicas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v2n02p%25p