ANÁLISE ECONÔMICA DO MILHO EM FUNÇÃO DA INOCULAÇÃO COM Azospirillum, FONTES E DOSES DE N EM COBERTURA

FLAVIO HIROSHI KANEKO, MICHELLE TRAETE SABUNDJIAN, ORIVALDO ARF, AGUINALDO JOSÉ FREITAS LEAL, LEANDRO FLÁVIO CARNEIRO, HELDER BARBOSA PAULINO

Resumo


RESUMO – Atualmente, no cultivo de milho, existem tecnologias tais como a fixação biológica de N e o revestimento dos fertilizantes com polímeros visando a otimização da adubação nitrogenada. Assim, o trabalho teve como objetivo avaliar economicamente o efeito da inoculação de sementes com Azospirillum brasilense (com e sem inoculação), fontes (ureia e ureia revestida com Policote®) e doses de N em cobertura (0, 45, 90, 135 e 180 kg ha-1) na cultura do milho em Cerrado de altitude. Utilizou-se delineamento em blocos ao acaso disposto em esquema fatorial 2x2x5, com quatro repetições. Foram conduzidos experimentos em duas épocas de semeadura (primeira e segunda safra) em Chapadão do Sul, MS. Conclui-se que a inoculação com Azospirillum brasilense mostrou-se, de modo geral, viável economicamente no cultivo do milho “primeira safra”; no entanto, inviável na “segunda safra”. A ureia proporcionou maior retorno econômico em relação à ureia revestida com Policote® nas duas épocas de cultivo. As doses de N em cobertura que proporcionaram maior viabilidade econômica foram de 90 e 135 kg ha-1 no cultivo de “primeira safra”; já para o milho “segunda safra”, a ausência de N apresentou-se mais viável economicamente. No entanto, a determinação da adubação nitrogenada em cobertura deve também estar atrelada principalmente às exigências nutricionais da cultura e às propriedades químicas do solo, para que não haja esgotamento do N disponível, o que acarretaria maiores quantidades a serem fornecidas às culturas nas safras posteriores.

Palavras-chave: Zea mays L., fixação biológica de N, viabilidade econômica, ureia revestida, milho “primeira safra”, milho “segunda safra”.

ECONOMIC ANALISYS OF MAIZE IN FUNCTION OF Azospirillum INOCULATION AND SOURCES AND RATES OF TOPDRESSING NITROGEN

ABSTRACT - Nowadays new technologies have been applied in maize production such as biological nitrogen fixation and polymer coat of fertilizer in order to optimize nitrogen fertilization. Thus, this study aimed to evaluate the economic effect of maize seed inoculation with Azospirillum brasilense (with and without inoculation), sources (Urea and Policote® Coated Urea) and nitrogen rates (0, 45, 90, 135 and 180 kg ha-1) in high altitude Savannah (Cerrado), in Central Brazil. A randomized blocks factorial design (2 x 2 x 5) was used, with four replications. Two sowing dates were used (first in summer and second in winter) in Chapadão do Sul, Mato Grosso do Sul State, Brazil. The inoculation with Azospirillum brasilense was economically viable for the “summer crop” but infeasible for the “winter crop”. Urea provided greater economic returns compared to Policote®coated urea, for the two growing seasons. The rates of N topdressing that provided greater economic viability were 90 and 135 kg ha-1 in the “summer crop”, as for “winter crop” maize the absence of N has was more viable economically. However, the determination of nitrogen fertilization must be associated to the nutritional requirements of the crop and soil properties, to avoid exhaustion of the available N, which would result in larger quantities to be supplied to subsequent crops.

Key words: Zea mays L., biological N fixation, economic viability, coated urea, “summer corn”, “off season corn.”


Palavras-chave


Zea mays L., Fixação biológica de N, viabilidade econômica, ureia revestida, Milho “primeira safra”, Milho “segunda safra”

Texto completo:

PDF