AVALIAÇÃO DA COMUNIDADE DE INSETOS DURANTE O CICLO DA CULTURA DO MILHO EM DIFERENTES AGROECOSSISTEMAS

MARINA REGINA FRIZZAS, CELSO OMOTO, SINVAL SILVEIRA NETO, REGINA CÉLIA BOTEQUIO DE MORAES

Resumo


O conhecimento da diversidade de insetos é fundamental para estudos ecológicos e de manejo. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a comunidade de insetos coletados por meio de armadilha luminosa, em diferentes safras e regiões produtoras de milho. Os experimentos foram realizados em Barretos, SP, Ponta Grossa, PR, Capinópolis, MG e Santa Helena de Goiás, GO, durante oito safras agrícolas (1999-2001). As coletas de insetos foram realizadas semanalmente, durante todo o ciclo da cultura do milho, através de armadilha luminosa. Foram coletados 179.669 espécimes e 390 espécies em todas as safras avaliadas. O cálculo dos índices de riqueza, diversidade e eqüitabilidade mostrou que a comunidade de insetos varia entre as safras e as regiões. As safras de verão apresentaram as maiores quantidades de espécimes coletados e os menores valores para o índice de eqüitabilidade, em comparação com a safrinha e a safra de inverno. As análises de componentes principais, de Kruskal-Wallis e de agrupamento mostraram diferenças significativas nas safras avaliadas na região de Barretos, SP e nas diferentes regiões produtoras de milho quanto à comunidade de insetos. Portanto, para a avaliação do potencial de impacto ecológico de agentes de controle de insetos, é essencial que esses estudos sejam realizados em diferentes safras e regiões produtoras de milho.


Palavras-chave


análise faunística, armadilha luminosa, biodiversidade, Zea mays.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v2n02p%25p