DURAÇÃO E VIABILIDADE DAS FASES IMATURAS DE Chrysoperla externa (HAGEN, 1861) (NEUROPTERA: CHRYSOPIDAE) ALIMENTADA COM OVOS E LAGARTAS DE Spodoptera frugiperda (J. E. SMITH, 1797) (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE)

ALEXANDER MACHADO AUAD, CÉSAR FREIRE CARVALHO, BRÍGIDA SOUZA, LEONARDO RODRIGUES BARBOSA

Resumo


Avaliaram-se alguns aspectos biológicos de Chrysoperla externa (Hagen), alimentada com ovos e lagartas de Spodoptera frugiperda (J. E. SMITH), a 25 ± 2 ºC, 70 ± 10% de UR e 12 horas de fotofase. Larvas do predador foram individualizadas em tubos de vidro de 2,5 cm de diâmetro x 8,5 cm de altura e alimentadas com ovos de um ou dois dias de idade ou lagartas recém-eclodidas de S. frugiperda. Avaliaram-se a duração e a viabilidade de cada ínstar, das fases de larva e pupa e do período de larva a adulto nos diferentes regimes alimentares, em delineamento inteiramente casualizado, com 25 repetições. Não houve diferença significativa entre as médias obtidas para a duração dos estádios e fases de desenvolvimento quando fornecidos ovos de um ou dois dias de idade. No entanto, larvas de C. externa que receberam lagartas como alimento apresentaram desenvolvimento mais lento, acarretando uma duração significativamente maior. Exceção é feita à fase de pupa, que não teve sua duração afetada em função do alimento ingerido na fase de larva. Larvas de primeiro ínstar, supridas com ovos de um ou dois dias de idade, apresentaram viabilidade média de 56%; o mesmo não foi verificado quando alimentadas com lagartas, as quais proporcionaram 93% de sobrevivência nesse estádio. Nos ínstares subseqüentes, a viabilidade não foi afetada pelo tipo de alimento fornecido, sendo superior a 86%; na fase de pupa, foi superior a 95%, independentemente do estágio de desenvolvimento da presa ingerida na fase larval.


Palavras-chave


biologia, crisopídeo, lagarta-do-cartucho do milho.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v2n01p%25p