CULTIVARES DE MILHO EM DIFERENTES POPULAÇÕES DE PLANTAS COM ESPAÇAMENTO REDUZIDO NA SAFRINHA

JOSÉ SALVADOR SIMONETI FOLONI, JULIANO CARLOS CALONEGO, TIAGO ARANDA CATUCHI, NORBERTO ADRIAN BELLEGGIA, CARLOS SÉRGIO TIRITAN, ALEXANDRIUS DE MORAES BARBOSA

Resumo


O objetivo do trabalho foi avaliar o comportamento de diferentes cultivares de milho safrinha em função da variação da população de plantas em espaçamento reduzido. Foram realizados dois experimentos, o primeiro na safrinha de 2005 no município de Atalaia, PR (Exp1), e o segundo na safrinha de 2007 em Alvorada do Sul, PR (Exp2). Ambos foram conduzidos no espaçamento de 0,45 m sob sistema plantio direto (SPD) em sucessão à soja. Nos dois experimentos, adotou-se o delineamento experimental em blocos completos ao acaso, com quatro repetições, sendo empregado no Exp1 o esquema fatorial 2x4 e no Exp2 o fatorial 4x4, da seguinte forma: (1) Exp1: cultivares de milho AG 9010 e DKB 979 instaladas com quatro populações: 39.000, 52.000, 79.000 e 105.000 plantas ha-1; e (2) Exp2: cultivares AG 9010, DKB 350, Maximus e Impacto instaladas com quatro populações: 39.000, 52.000, 79.000 e 105.000 plantas ha-1. A cultivar AG 9010 respondeu significativamente ao aumento da população de plantas somente no Exp 1, atingindo máximas produtividades com cerca de 70 a 80 mil plantas ha-1. A cultivar DKB 979 apresentou maior produtividade quando cultivada com cerca de 70 a 75 mil plantas ha-1. As cultivares DKB 350, Maximus e Impacto não toleram aumento populacional de plantas, necessitando manter a recomendação tradicional de 45 a 55 mil plantas ha-1. As cultivares Maximus e Impacto apresentaram maiores índices de acamamento de plantas com o aumento populacional.

Palavras-chave


Zea mays; arranjo espacial entre plantas; densidade populacional; estande da cultura; milho de segunda época

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v13n3p312-325