QUALIDADE FÍSICO-QUÍMICA DE GRÃOS DE MILHO ARMAZENADOS COM DIFERENTES UMIDADES EM AMBIENTE HERMÉTICO E NÃO HERMÉTICO

ARNALDO TIECKER, LUIDI ERIC GUIMARÃES, EDAR FERRARI FILHO, BIANE CASTRO, EMERSON DEL PONTE, RAFAEL DIONELLO

Resumo


 

Uma fração significativa da safra produzida no Brasil é perdida durante o armazenamento. O objetivo do estudo foi avaliar a qualidade de grãos de milho armazenados com diferentes umidades iniciais em ambientes hermético e não hermético. Os grãos foram armazenados em tonéis metálicos de 200 litros, sendo que, no ambiente hermético, o tonel foi fechado com tampa e, no ambiente não hermético, não foi utilizada a tampa, a partir de três umidades (13,0, 17,0 e 29,0%). No início do armazenamento e a cada dois meses, até o oitavo mês de armazenamento, foram realizadas as seguintes análises: umidade; proteína bruta; gordura; cinzas; carboidratos; e acidez da gordura. Os resultados nos permitiram concluir que: 1. o armazenamento hermético manteve a umidade dos grãos de milho constante durante os oito meses de estocagem; 2. grãos de milho armazenados não hermeticamente tendem a entrar em equilíbrio higroscópico, conforme as variações de temperatura e umidade relativa do ar; 3. os resultados da qualidade nutricional se mantiveram no produto armazenado com 13% na forma hermética; 4. a acidez dos grãos de milho, armazenados de forma hermética, independente da umidade inicial, se manteve em relação aos grãos armazenados a granel em tonéis não herméticos.

 

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v13n2p174-186