POTENCIAL DE UTILIZAÇÃO DE HÍBRIDOS COMERCIAIS DE MILHO PARA SILAGEM, NA REGIÃO SUDESTE DO BRASIL

JACKSON SILVA E OLIVEIRA, FAUSTO DE SOUZA SOBRINHO, ROSANA CRISTINA PEREIRA, JOSÉ MESSIAS DE MIRANDA, VERA LÚCIA BANYS, ANA CLÁUDIA RUGGIERI, ANTÔNIO VANDER PEREIRA, FRANCISCO DA SILVA LEDO, MILTON DE ANDRADE BOTREL, MÁRCIO VICENTE AUAD

Resumo


Na época da seca, a quantidade e a qualidade das pastagens diminuem acentuadamente, reduzindo ou inviabilizando a produção de leite em escala comercial. A silagem de milho é uma boa opção para a alimentação do rebanho nessa época, devido à sua grande produtividade de matéria seca e ao bom valor nutritivo. Embora a qualidade da forragem seja importante, há poucas informações sobre as variações que ocorrem entre cultivares nesse aspecto. O objetivo deste trabalho foi verificar o potencial de produção de alguns híbridos de milho na região Sudeste, quando destinados à produção de silagem. Vinte e dois híbridos foram testados em seis locais diferentes (Alfenas, Bom Despacho, Caldas, São Sebastião do Paraíso e Três Pontas, em Minas Gerais, e Sertãozinho, em São Paulo). Empregou-se o delineamento de blocos casualizados, com três repetições e parcelas constituídas por quatro linhas de 8 m de comprimento, espaçadas de 0,8 m uma da outra. As linhas externas foram consideradas bordaduras; a semeadura e o desbaste foram feitos de modo a se obter uma população final de 54.000 plantas por hectare. Foram anotados dados referentes às características agronômicas e bromatológicas, as quais foram utilizadas para a estimativa da produtividade de matéria seca (t/ha) e do potencial de produção de leite (kg/ha) dos híbridos, em cada local. Constatou-se, entre as cultivares estudadas, a existência de ampla variabilidade para o potencial de utilização na forma de silagem. A interação genótipos por ambientes é pronunciada tanto para a produtividade de matéria seca como para o potencial de produção de leite dos híbridos. As herdabilidades no sentido amplo, para a produtividade de matéria seca de silagem e para o potencial de produção de leite, foram de 0,34 e 0,60, respectivamente.


Palavras-chave


Zea mays, alimentação animal, matéria seca, leite, herdabilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v2n01p%25p