ESTABILIDADE DE CULTIVARES DE MILHO-PIPOCA EM DIFERENTES AMBIENTES, NO ESTADO DE MINAS GERAIS

RENZO GARCIA VON PINHO, ANDRÉ BRUGNERA, CLESO ANTONIO PATTO PACHECO, MAXIMILIAN DE SOUZA GOMES

Resumo


O desempenho das cultivares de milho-pipoca varia com os ambientes, de modo que uma cultivar dificilmente é a melhor em todas as condições de cultivo. A resposta diferenciada das cultivares à variação ambiental denomina-se interação genótipos por ambientes. Este trabalho teve como objetivo estimar a adaptabilidade e estabilidade de cultivares de milho-pipoca quando estas foram submetidas a diferentes doses de adubação de semeadura, em diferentes locais e anos agrícolas, no estado de Minas Gerais. Foram avaliadas oito cultivares de milho-pipoca, utilizando duas doses de adubação de semeadura, em Lavras, Ijaci e Sete Lagoas, nos anos agrícolas de 2000/01 e 2001/02, perfazendo 12 ambientes. Em um dos experimentos de cada local foram utilizados 250kg/ha da formulação 8 (N): 28 (P2O5): 16 (K2O) na adubação de semeadura, e no outro experimento, 500kg/ha da mesma formulação. A adubação de cobertura foi semelhante para ambos os experimentos. O delineamento experimental para cada experimento foi o de blocos casualizados, com quatro repetições. Cada experimento foi considerado um ambiente, uma vez que foram conduzidos em diferentes locais, doses de adubação e anos agrícolas. Os resultados obtidos em todos os experimentos foram submetidos à análise de variância conjunta, considerando o peso de grão (kg/ha) e a capacidade de expansão (ml/g). Os parâmetros que avaliaram a adaptabilidade e estabilidade foram estimados a partir das metodologias de Eberhart e Russell (1966) e Annicchiarico (1992). As cultivares diferiram quanto à adaptabilidade e estabilidade para o peso de grão, não sendo observado o mesmo para a capacidade de expansão. As cultivares Zélia, IAC 112 e Ames-4198 apresentaram os melhores resultados para a produção de grãos, 2.710, 2.728 e 2.696kg/ha e capacidade de expansão, 28,6, 27,6 e 27,5ml/g, respectivamente, tanto para ambientes favoráveis como desfavoráveis. Esses cultivares apresentaram comportamento previsível e alto índice de confiança na recomendação para as regiões avaliadas.


Palavras-chave


Zea mays, cultivares, milho-pipoca, interação genótipos x ambientes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v2n01p%25p