MILHO SAFRINHA CONSORCIADO COM Urochloa ruziziensis E PRODUTIVIDADE DA SOJA EM SUCESSÃO

VALDECIR BATISTA ALVES, NERIANE DE SOUZA PADILHA, RODRIGO ARROYO GARCIA, GESSÍ CECCON

Resumo


 

O trabalho foi realizado objetivando definir a densidade ideal de plantas de Urochloa ruziziensis para o consórcio com milho safrinha e avaliar a produtividade da soja em sucessão, em área cultivada sob plantio direto há 10 anos. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com quatro repetições, num esquema fatorial 2 x 5. Na safrinha, foram utilizados dois híbridos de milho, cinco densidades de braquiária (0, 5, 10, 20 e 40 plantas m-1 na linha intercalar) e duas cultivares de soja em sucessão aos cultivos de inverno. Verificou-se redução na produção de massa seca do milho e da forragem em consórcio na densidade de braquiária superior a 20 plantas m-1. As maiores produtividades de milho e soja, respectivamente 6,95 e 2,66 Mg ha-1, e o maior número de vagens por planta de soja foram observados no milho consorciado com cinco plantas m-1 de braquiária. O milho safrinha consorciado com U. ruziziensis na densidade de cinco plantas m-1 proporciona melhor rendimento do milho em consórcio, aporte de palha adequada para o plantio direto e melhor desempenho da soja cultivada em sucessão.


Palavras-chave


Sucessão de culturas; densidade de plantas; sucessão soja-consórcio

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v12n3p280-292