PRODUTIVIDADE DE MILHO SAFRINHA EM CONSÓRCIO COM CAPIM-MARANDU EM FUNÇÃO DE FONTES E DOSES DE NITROGÊNIO EM COBERTURA

ANDERSON LANGE, GUSTAVO CAIONE, EVANDRO LUIZ SCHONINGER, RODRIGO GARGANTINI SILVA

Resumo


A crescente adoção da adubação nitrogenada em cobertura na cultura do milho safrinha é motivada pela resposta significativa deste nutriente em produtividade. Objetivou-se avaliar o efeito de doses e fontes de nitrogênio em cobertura (estádio V8) na cultura do milho safrinha consorciado com capim Marandu (Urochloa brizantha cv. Marandu) sobre os atributos morfológicos e produtivos da cultura do milho. O estudo foi conduzido em Alta Floresta, MT, utilizando-se delineamento experimental de blocos ao acaso, em esquema fatorial 3 x 3 + 1, sendo testadas trêsfontes de N [ureia, sulfato de amônio e sulfonitrato de amônio + DMPP (Entec 26®)] e três doses em cobertura (25, 50 e 75 kg ha-1 N), com um tratamento sem a aplicação de nitrogênio (controle). No momento da semeadura do milho, utilizou-se o sistema de semeadura simultânea do capim Marandu junto ao fertilizante (com espaçamento entrelinhas de 0,7 m). Foram avaliados os atributos morfológicos, componentes da produção e produtividade de grãos da cultura do milho. Não houve efeito das fontes de N sobre os componentes da produção e produtividade de milho safrinha. O uso de sulfonitrato de amônio com inibidor da nitrificação aumentou a altura de plantas em comparação com a ureia e o sulfato de amônio. A produtividade de grãos respondeu de forma linear às doses de nitrogênio em cobertura até a dose de 75 kg ha-1, independentemente da fonte nitrogenada.


Palavras-chave


adubação nitrogenada; integração lavoura-pecuária; Zea mays; Urochloa brizantha

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v13n1p35-47