AVALIAÇÃO AGRONÔMICA DE HÍBRIDOS DE SORGO GRANÍFERO EM DIFERENTES REGIÕES PRODUTORAS DO BRASIL

JANEO EUSTÁQUIO DE ALMEIDA FILHO, FLÁVIO DESSAUNE TARDIN, ROGÉRIO FIGUEIREDO DAHER, KARLA JORGE DA SILVA, JOÃO BATISTA XAVIER NETO, EDSON BASTOS, VINÍCIUS DA SILVA LOPES, TATIANE DA COSTA BARBÉ, CÍCERO BESERRA DE MENEZES

Resumo



A cultura do sorgo granífero possui grande relevância no cenário agrícola brasileiro por ser mais uma alternativa de cultivo em condição de safrinha ou em regiões onde o déficit hídrico impossibilita o cultivo de outros cereais. Este trabalho avaliou 25 híbridos simples de sorgo granífero, sendo 22 híbridos pré-comerciais da Embrapa Milho e Sorgo e três cultivares comerciais. Esses híbridos foram analisados em nove locais de regiões produtoras dessa cultura, sob o delineamento de blocos ao acaso, e as características analisadas foram altura, florescimento e rendimento de grãos. Os contrastes de médias foram analisados pela DMS do teste de Tukey. A altura elevada observada para os híbridos 1G282 e 0307689 alertam para cautela de uso destes em ambientes passíveis de ventos fortes, pela possibilidade de acamamento e quebramento de plantas com consequentes perdas na colheita. A quantidade de dias para o florescimento não foi limitante para nenhum genótipo. Entretanto, vários híbridos pré-comerciais se mostraram mais precoces que os comerciais. Considerando a adaptabilidade e a estabilidade pelo método de Annicchiarico, os híbridos 1G282, BRS 308 e 0009061 foram os genótipos que mais se destacaram no rendimento de grãos. Os híbridos 0307131, 0307651 e 0307071 se destacaram agronomicamente em Teresina, PI. Os resultados sugerem novas avaliações para uma recomendação segura dos híbridos mais adaptados para cada região.


Palavras-chave


Sorghum bicolor; desempenho agronômico; estabilidade; adaptabilidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v13n1p82-95