AVALIAÇÃO AGRONÔMICA DE HÍBRIDOS DE SORGO GRANÍFERO CULTIVADOS SOB IRRIGAÇÃO E ESTRESSE HÍDRICO

FLAVIO DESSAUNE TARDIN, JANEO EUSTÁQUIO DE ALMEIDA FILHO, CINTIA MACHADO DE OLIVEIRA, CARLOS EDUARDO PRADO LEITE, CÍCERO BESERRA DE MENEZES, PAULO CÉSAR MAGALHÃES, JOSÉ AVELINO SANTOS RODRIGUES, ROBERT EUGENE SCHAFFERT

Resumo


 

Diante da importância de cultivo da cultura do sorgo em ambientes passíveis de estresse hídrico, objetivou-se neste trabalho a avaliação de 49 híbridos simples de sorgo granífero em dois ambientes contrastantes, um deles com irrigação plena e outro com estresse hídrico induzido após o florescimento das plantas. Em geral, não foi observado efeito da interação genótipo por ambiente para a maioria das características e o estresse hídrico proporcionou decréscimo nas médias das variáveis avaliadas: rendimento de grãos, altura, florescimento e índice de trilha, que é a relação, em porcentagem, da massa de grãos em relação à massa total da panícula. A alta produtividade de grãos no ambiente com estresse hídrico está associada, possivelmente, ao rápido desenvolvimento das plantas, enquanto no ambiente irrigado está associada ao maior período vegetativo e, em todos os casos, indivíduos com alto índice de trilha tendem a ser mais produtivos. A altura não foi fator limitante para a grande maioria dos híbridos de sorgo avaliados. Diversos híbridos experimentais foram mais precoces do que as cultivares comerciais utilizadas como testemunhas, em ambos os ambientes. Os híbridos 0306037 e 0009035 se destacaram por apresentar altas produtividades de grãos e serem precoces. As cultivares DKB 599 e 1G150 também apresentaram alta produtividade de grãos.


Palavras-chave


Sorghum bicolor; estresse abiótico; produtividade de grãos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v12n2p102-117