AVALIAÇÃO DA RESISTÊNCIA DE GENÓTIPOS DE MILHO, SORGO E MILHETO A Meloidogyne javanica E M. incognita RAÇA 3

NEUCIMARA RODRIGUES RIBEIRO, JOÃO FLÁVIO VELOSO SILVA, WALTER FERNANDES MEIRELLES, ALINE GODOY CRAVEIRO, SIDNEY NETTO PARENTONI, FREDOLINO GIACOMINI DOS SANTOS

Resumo


O uso de espécies cultivadas resistentes aos nematóides formadores de galhas, em sistemas de rotação de culturas, mantém a população dos nematóides em níveis baixos, diminuindo as perdas e possibilitando o plantio de espécies mais susceptíveis. No presente trabalho avaliou-se a resistência de genótipos de milho, sorgo e milheto aos nematóides de galhas Meloidogyne javanica e M. incognita raça 3. Os ensaios foram conduzidos em casa de vegetação e os genótipos semeados em vasos plásticos contendo 2 litros de substrato esterilizado (três partes de areia e uma de solo), e inoculados com 5.000 ovos de nematóide por vaso, dispostos em delineamento inteiramente casualizado com oito repetições. Plantas de tomateiro foram utilizadas para confirmar a viabilidade do inóculo. A avaliação da reprodução dos nematóides foi feita 60 dias após a inoculação, através da contagem do número de ovos por sistema radicular das plantas de cada genótipo, calculando-se o Fator de Reprodução (FR=Pf/Pi, sendo Pf a população final de ovos e larvas de nematóide e Pi a população inicial). De acordo com os resultados, todos os genótipos de milho, sorgo e milheto comportaram-se como resistentes à reprodução de M. javanica; quanto à M. incognita raça 3, mostraram maior nível de resistência os genótipos de milho, CMS 100 02 2, HS 723x724, 97 HT 14 A, BRS 3123, BRS 2114, CMS 14 B, CMS 2000 17 A, CMS 99 14 C, 52 HT03-QPM, HS 111764040, e todos os genótipos de sorgo e de milheto. Os genótipos resistentes comerciais são indicados para uso em rotação em áreas infestadas por esses nematóides.


Palavras-chave


Nematóides de galhas, rotação de culturas, resistência, Meloidogyne sp.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v1n03p%25p