LAGARTAS DE Spodoptera frugiperda (J. E. SMITH) (LEPIDOPTERA: NOCTUIDAE) SUBMETIDAS A DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE ÓLEO DE NIM

ANIELE PIANOSCKI CAMPOS, ARLINDO LEAL BOIÇA JUNIOR

Resumo


O uso constante de produtos químicos no controle de pragas pode acarretar uma série de problemas ao ambiente, à saúde humana, acelerar resistência a insetos-praga e mortalidade de inimigos naturais. Assim, o objetivo deste trabalho foi estimar a CL50 do óleo de nim através dos efeitos na mortalidade e no desenvolvimento de lagartas de S. frugiperda. Lagartas de terceiro ínstar foram individualizadas em tubos de criação, colocando-se em seu interior uma porção retangular de folha de milho (variedade AL 34). Estas foram emergidas em soluções de óleo de nim nas concentrações de 0,010%; 0,017%; 0,077%; 0,129 %; 0,359%; 0,599%; 1,000%; testemunha e deltametrina 25 CE (0,100%) por 3 minutos, secas e oferecidas às lagartas, repetidas 20 vezes, em delineamento inteiramente casualizado. As avaliações foram realizadas diariamente, verificando-se as mortalidades larval e pupal, o período (dias) do terceiro instar até a pupação e o período (dias) pupal, estimando-se a concentração letal (CL50) pelo método de Probit. O óleo de nim causou mortalidade de até 100 % de S. frugiperda, seja na fase larval ou na fase de pupa, e a CL50 do óleo de nim, para lagartas de terceiro ínstar, foi de 0,213%. 


Palavras-chave


inseticida natural, lagarta-do-cartucho, manejo integrado de pragas, Zea mays, Azadirachta indica

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v11n2p137-144