POTENCIAL FUNCIONAL E TECNOLOGIA DE PROCESSAMENTO DO SORGO [Sorghum bicolor (L.) MOENCH], PARA ALIMENTAÇÃO HUMANA

VALÉRIA APARECIDA VIEIRA QUEIROZ, ÉRICA AGUIAR MORAES, ROBERT EUGENE SCHAFFERT, ANA VLÁDIA MOREIRA, SÔNIA MACHADO ROCHA RIBEIRO, HÉRCIA STAMPINI DUARTE MARTINO

Resumo


Este trabalho tem o objetivo de demonstrar o potencial funcional do sorgo para a alimentação humana e revisar os efeitos dos métodos de processamento sobre o teor de compostos fenólicos e a qualidade proteica do cereal. O sorgo destaca-se como o quinto cereal de maior produção no mundo e o conteúdo de fitoquímicos em seus grãos tem despertado interesse na área da saúde, por exercerem atividade antioxidante no organismo, contribuindo, assim, para a redução dos riscos de doenças crônicas não transmissíveis. O processamento dos grãos viabiliza o consumo de cereais pelos humanos. Entretanto, a aplicação de tratamento térmico úmido ou seco, a decorticação e a elaboração de produtos de panificação reduzem a concentração de fenólicos totais e a atividade antioxidante do sorgo. A qualidade proteica do sorgo é largamente prejudicada pela cocção úmida, devido à formação de pontes de dissulfeto em suas proteínas de reserva. No entanto, a digestibilidade não foi alterada significativamente com o calor seco e aumentou com a germinação e a fermentação dos grãos. Estudos que avaliem e desenvolvam processamentos capazes de manter as características nutricionais são imprescindíveis para o incentivo da inserção do sorgo na alimentação humana.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v10n3p180-195