EFEITO DE INSETICIDAS USADOS NA CULTURA DO MILHO (Zea mays L.) SOBRE NINFAS E ADULTOS DE Doru luteipes (SCUDDER) (DERMAPTERA: FORFICULIDAE) EM SEMICAMPO

ANA CAROLINA REDOAN, GERALDO ANDRADE CARVALHO, IVAN CRUZ, MARIA DE LOURDES CORRÊA FIGUEIREDO, RAFAEL BRAGA DA SILVA

Resumo


Doru luteipes (Scudder, 1876) (Dermaptera: Forficulidae) é um dos principais agentes de controle biológico natural de Spodoptera frugiperda (J. E. Smith, 1797) (Lepidoptera: Noctuidae) no Brasil, alimentando-se de ovos e lagartas pequenas em plantas de milho. O inseto compartilha o mesmo habitat da praga, colocando seus ovos no interior do cartucho da planta. Neste local, portanto, além da praga, são encontradas todas as fases do predador. Logo, qualquer aplicação de inseticida para o controle da praga afeta a população do predador. O objetivo deste trabalho foi avaliar em condições de semicampo a seletividade de diferentes inseticidas sobre ninfas de primeiro e terceiro instar e adultos de D. luteipes. Os insetos colocados no interior do cartucho da planta receberam os inseticidas através da pulverização com equipamento costal (pressão de 2,6 lb/pol2, bico tipo quick Jet 8003 e 282 litros/ha). Após a pulverização as plantas de milho foram cobertas com gaiolas feitas de armação de arame e tecido. As avaliações foram feitas às 24, 48 e 72 horas após a pulverização. Os inseticidas foram classificados de acordo com normas internacionais (IOBC). Para ninfas e adultos de D. luteipes o inseticida etofenproxi (30g i.a/ha) foi considerado levemente nocivo (classe 2); o clorfenapir (180g i.a/ha), moderadamente nocivo (classe 3) para ninfas e levemente nocivo (classe 2) para adultos; teflubenzurom/α-cipermetrina (12,7g i.a/ha) foi tóxico para ninfas de primeiro e terceiro instares (classe 4). Tiametoxan/λ-cialotrina (26,5/32,5g i.a/ha), foi considerado moderadamente nocivo para ninfas de terceiro instar e adultos, já para ninfas de primeiro instar foi nocivo. O inseticida espinosade (48g i.a/ha) foi levemente nocivo para ninfas de terceiro instar, moderadamente nocivo para as de primeiro e inócuo (classe 1) para os adultos. No entanto, triflumurom (24g i.a/ha) foi levemente nocivo para ninfas e adultos de D. luteipes, o que o torna mais seletivo, visto que sua toxicidade é a mesma independente da fase biológica do predador.


Palavras-chave


controle biológico, lagarta-do-cartucho, predador, seletividade, tesourinhas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v9n3p223-235