ARMAZENAMENTO DE SEMENTES DE MILHO EM EMBALAGENS REUTILIZÁVEIS, SOB DOIS AMBIENTES

ANNA CHRISTINA SANAZÁRIO DE OLIVEIRA, FÁBIO CUNHA COELHO, HENRIQUE DUARTE VIEIRA, RAQUEL FIALHO RUBIM

Resumo


Para avaliar o efeito de diferentes tipos de embalagens reutilizáveis e ambientes no potencial fisiológico de sementes de milho da variedade “Aliança”, durante 214 dias, utilizou-se garrafa PET, caixa tipo Tetra Pak e sacos de algodão em ambiente natural de câmara fria, em Campos dos Goytacazes, RJ, Brasil. O delineamento foi inteiramente casualizado, com três repetições, em parcela subdividida, onde a parcela foi o ambiente de armazenamento; a subparcela composta pelo fatorial 3 x 4, embalagem e período de armazenamento. Além da germinação, foram realizados os testes de condutividade elétrica e teste de frio. As avaliações foram feitas aos 61, 122, 183 e 214 dias de armazenamento. As sementes embaladas em garrafa PET mantiveram a germinação e o vigor das sementes ao longo do armazenamento, independente do ambiente de armazenagem. As sementes armazenadas em câmara fria sobressaíram-se às armazenadas em ambiente natural.


Palavras-chave


Germinação, vigor, garrafa PET, Zea mays

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v10n1p17-28