PERFILHAMENTO E PROLIFICIDADE COMO CARACTERÍSTICAS ESTABILIZADORAS DO RENDIMENTO DE GRÃOS DO MILHO EM DIFERENTES DENSIDADES

LUIS SANGOI, CLEBER SCHWEITZER, AMAURI SCHMITT, GILMAR JOSÉ PÍCOLI JR., VITOR PAULO VARGAS, JEFFERSON VIEIRA, EDUARDO SIEGA, GIOVANI CARNIEL

Resumo


A identificação de características que incrementem a estabilidade produtiva do milho pode minimizar a redução do rendimento de grãos ocasionada por baixas densidades. Este trabalho foi conduzido objetivando avaliar se o perfilhamento e a prolificidade são características eficientes para estabilizar a produtividade em diferentes populações de plantas. O ensaio foi conduzido em Lages, Santa Catarina, no ano agrícola de 2007/08. Foram testadas quatro densidades de plantas (2,5, 5,0, 7,5 e 10,0 pl m-2) e três híbridos de milho: (P30F53 – perfilhador, AG9020 - prolífico e  AS1570 – baixo perfilhamento e limitada prolificidade). O rendimento de grãos variou de 10.750 a 13.740 kg ha-1 e aumentou quadraticamente com incremento da densidade. O P30F53 foi mais produtivo do que o AG9020 na densidade de 5,0 pl m-2. Não houve diferenças de produtividade entre híbridos nas demais densidades. O maior perfilhamento do P30F53 e a maior prolificidade do AG9020 não propiciaram vantagens produtivas, em relação ao AS1570, quando se trabalhou na menor densidade. As condições favoráveis de clima, solo e manejo atenuaram as perdas no rendimento de grãos ocasionadas pelo uso de baixas densidades e mitigaram a importância do perfilhamento e da prolificidade como características estabilizadoras da produtividade em estandes sub-ótimos.

Palavras-chave


Zea mays;segunda espiga;população de plantas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v9n3p254-265