VALIDAÇÃO DA COLEÇÃO NÚCLEO DE MILHO BRASILEIRA SUBGRUPO ENDOSPERMA DENTADO

DÉA ALECIA MARTINS NETTO, ISABEL REGINA PRAZERES DE SOUZA, ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA

Resumo


Este trabalho teve por objetivo validar a representatividade da varibilidade genética do subgrupo endosperma dentado da coleção núcleo de milho da Embrapa Milho e Sorgo. Foram avaliadas seis combinações de primers de AFLP, em  amostras de 45 acessos de cada coleção, núcleo e base. Empregou-se o coeficiente de Jaccard para a similaridade genética e o método UPGMA para agrupamento dos acessos. A diversidade gênica para cada loco foi calculada pelo índice de Shannon e a diversidade total (HT), pelo índice de diversidade de Nei (dentro (HS)  e entre populações (DST)). A proporção da diversidade genética devido à diferença entre coleções foi calculada pelo índice GST.  As frequências alélicas foram estimadas admitindo-se o equilíbrio de Hardy-Weinberg. Considerando os 90 acessos de ambas coleções, foram obtidas 209 bandas, com média de 34,8 bandas polimórficas por combinação de primers. O número efetivo médio de alelos foi 1,5994 e a heterozigosidade (h) usada para avaliar índice de conteúdo polimórfico de cada loco foi 0,349. A proporção da diversidade (GST) entre coleções foi 20,52%. Esses resultados mostraram que 79,48% da varibilidade genética ocorre dentro das coleções de milho. A identidade genética de Nei foi alta (0,8061), mostrando frequências alélicas semelhantes entre as coleções. Por esses resultados, conclui-se que a coleção núcleo de milho subgrupo dentado é um subconjunto representativo da variabilidade genética da coleção total mantida pelo banco de germoplasma da Embrapa Milho e Sorgo.


Palavras-chave


Zea mays, AFLP, variabilidade genética, caracterização molecular.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v8n03p%25p