COMPARAÇÃO DE MÉTODOS PARA ESTIMATIVA DE ÁREA FOLIAR EM PLANTAS DE MILHO

VITOR HENRIQUE VAZ MONDO, SAUL JORGE PINTO DE CARVALHO, VICTOR DOMICIANO DE SILOS LABONIA, DURVAL DOURADO NETO, SILVIO MOURE CICERO

Resumo


A área foliar é uma das principais variáveis relacionadas com o desenvolvimento vegetal, sendo frequentemente estimada para análise quantitativa do crescimento de plantas. Um dos métodos de maior relevância é a utilização de equações de regressão entre a área foliar real e as medidas dimensionais lineares das folhas, como comprimento e largura. Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de comparar diferentes métodos de estimativa de área foliar de plantas de milho, utilizando-se apenas uma folha para estimar área total, equações particulares para cada folha, equações generalizadas para cada estádio fenológico e equação tradicionalmente utilizada em trabalhos científicos. A análise consistiu na mensuração do comprimento (C) e da largura (L) de cada folha, quando constatados os estádios fenológicos de quatro e oito folhas. Para os diferentes métodos, as equações de relação obtidas serviram de base para comparar o produto C.L com área da própria folha ou da planta toda. As equações matemáticas que correlacionam comprimento e largura de folhas com área real foram eficientes estimadoras do desenvolvimento foliar das plantas. Diferentes folhas e estádios fenológicos possuem diferentes parâmetros de ajuste da regressão. Para adequada estimativa da área foliar, recomenda-se correção da equação AFN = a.C(N-1).L(N-1)  para as condições ambientais locais.


Palavras-chave


Zea mays, biometria, regressão linear, crescimento, folhas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v8n03p%25p