VIABILIDADE DE PÓLEN DE MILHO EM DIFERENTES PERÍODOS DE ARMAZENAMENTO EM BAIXA TEMPERATURA

LIVIA MARIA CHAMMA DAVIDE, ROSELAINE CRISTINA PEREIRA, GUILHERME BARBOSA ABREU, JOÃO CÂNDIDO DE SOUZA, ÉDILA VILELA DE REZENDE VON PINHO

Resumo


 

O armazenamento de grãos de pólen se justifica em programas de melhoramento de milho, devido à não coincidência do florescimento das linhagens e/ou cultivares a serem cruzadas. Por essa razão, têm sido procuradas técnicas que possam armazenar os grãos de pólen sem que esses percam a eficiência. O objetivo do trabalho foi verificar a viabilidade do pólen armazenado, por meio de testes in vivo e in vitro. Grãos de pólen de quatro cultivares de milho foram armazenados em freezer por 2, 4, 8, 14 e 15 dias. A viabilidade dos mesmos foi verificada pela determinação da produção de sementes por espigas e por meio de testes de coloração e germinação dos grãos de pólen em meio de cultura. A porcentagem de germinação dos grãos de pólen in vitro e a produção de sementes, independente do tempo de armazenamento, foi, em média, 13%. No teste de coloração, todas as cultivares analisadas apresentaram viabilidade acima de 95%, independente da taxa de germinação in vitro e produção de sementes por espigas. O armazenamento de pólen de milho é um procedimento viável, porém há necessidade de adequação das técnicas de armazenamento e dos testes para a determinação da viabilidade dos mesmos.


Palavras-chave


conservação, germinação, grão de pólen, Zea mays.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v8n02p%25p