DEGRADABILIDADE IN SITU DAS FRAÇÕES FIBROSAS DA SILAGEM DE SORGO

DANIEL ANANIAS DE ASSIS PIRES, LÚCIO CARLOS GONÇALVES, JOSÉ AVELINO SANTOS RODRIGUES, DIOGO GONZAGA JAYME, ROBERTO GUIMARÃES JÚNIOR, NORBERTO MARIO RODRIGUEZ, IRAN BORGES, ANA LUÍZA COSTA CRUZ BORGES, CRISTIANO GONZAGA JAYME, POLIANA ROCHA FRAGA BOTELHO, LUCIANA OLIVA BARBOSA LIMA

Resumo


O objetivo deste experimento foi estudar a degradabilidade in situ e a cinética de degradação da fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA) das silagens de quatro genótipos de sorgo, com presença e ausência de tanino nos grãos. Foi utilizado um delineamento experimental de blocos ao acaso, em esquema de parcelas subdivididas, sendo os animais os blocos, as silagens as parcelas e os tempos de incubação as subparcelas. As médias foram comparadas pelo teste SNK, a 5% de probabilidade. Após 96 horas de incubação, as degradabilidades da FDN e FDA variaram de 32,22 a 56,07% e de 26,40 a 54,40%, para as silagens do BR700 e CMSXS165, respectivamente. A presença de tanino nos grãos comprometeu a degradabilidade ruminal da FDN e FDA das silagens de sorgo.


Palavras-chave


degradabilidade, ruminantes, silagem, sorgo, valor nutricional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v8n02p%25p