FLORA INFESTANTE EM PASTAGEM DEGRADADA SOB RECUPERAÇÃO, PELO SISTEMA DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA , EM REGIÃO DE CERRADO

MARIA HELENA TABIM MASCARENHAS, MARIA CELUTA MACHADO VIANA, JOSÉ FRANCISCO RABELO LARA, WALDIR BOTELHO, FRANCISCO MOREL FREIRE, GERALDO ANTÔNIO RESENDE MACÊDO

Resumo


O experimento foi conduzido em uma área de 8,4ha, ocupada por pastagem degradada de Brachiaria decumbens, com o objetivo de efetuar o levantamento dos parâmetros fitossociológicos. O levantamento da flora infestante foi feito antes da implantação do experimento de sistema ILP, em seis áreas da pastagem, e aos 90, 210 e 330 dias após sua implantação. Para o estudo fitossociológico, utilizou-se o método do quadrado inventário, aplicado por meio de um quadrado de 0,5m2, lançado 35 vezes em cada parcela experimental. Para a análise das comunidades das espécies presentes, foram calculados: frequência, densidade, abundância, frequência relativa, densidade relativa, abundância relativa e índice de valor de importância (IVI). No levantamento realizado antes da implantação do projeto, foram identificadas 18 espécies pertencentes a 11 famílias botânicas. A família Poaceae (Gramineae) apresentou o maior número de espécies, seguida da Leguminosae (Fabaceae) – Mimosoideae. Aos 90, 210 e 330 dias após o estabelecimento do sistema ILP, foram identificadas 15, 19 e três espécies pertencentes a 11, 12 e três famílias botânicas, respectivamente. Nas parcelas de milho para silagem, em todas as épocas amostradas, a espécie mais representativa encontrada na área foi Brachiaria decumbens, com IVI superior a 100.


Palavras-chave


agricultura, forrageira, pecuária, sustentabilidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v8n01p%25p