APLICAÇÃO DE FERTILIZANTES COM INIBIDOR DE NITRIFICAÇÃO E MICRONUTRIENTES, NA CULTURA DO MILHO

REGINA MARIA QUINTÃO LANA, MARCOS VIEIRA DE FARIA, ÂNGELA MARIA QUINTÃO LANA, IVAN BONOTTO, DANILO MASSOTE PEREIRA

Resumo


O nitrogênio é essencial para a obtenção de altas produtividades de milho. O manejo de N, bem como a tecnologia de fertilizante, têm influência na eficiência da fertilização nitrogenada. O objetivo deste trabalho foi comparar os efeitos da aplicação do fertilizante nitrogenado (sulfonitrato de amônio), com inibidor de nitrificação (DMPP), em relação à aplicação da uréia como adubo convencional e, também, efetuando a aplicação dos micronutrientes Zn e Mn, nas formulações suspensão concentrada (SC) e solução líquida (SL). O experimento foi conduzido na estação experimental da Universidade Federal de Uberlândia, localizada no município de Uberlândia, MG, com delineamento experimental de blocos casualizados, com seis tratamentos e quatro repetições. O híbrido de milho cultivado foi Pioneer® 30F53. A adubação de semeadura, com uréia, foi de 500kg/hade 08-28-16 + 500kg/ha de gesso agrícola, sendo as aplicações em cobertura com uréia realizadas aos 25 e 35 dias após a emergência, na dose de 60kg de N/ha cada, totalizando 160kg/ha de N. Os tratamentos com o fertilizante com inibidor de nitrificação (DMPP) receberam a dose de 160kg/ha de N em uma única vez, na semeadura, juntamente com 80kg/ha de K2O e 140kg/ha de P2O5, com os fertilizantes cloreto de potássio e superfosfato triplo, respectivamente. O fertilizante com inibidor de nitrificação resultou em aumento significativo na produtividade de milho, em relação à adubação convencional com uréia, na ausência de micronutrientes. A aplicação de Zn e Mn resultou em aumento de produtividade, quando aplicados via semente, comparados à adubação convencional com uréia, na ausência de micronutrientes.

 


Palavras-chave


Zea mays, adubos nitrogenados, DMPP, zinco.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v7n02p%25p