SAAT: TRANSFORMAÇÃO GENÉTICA MEDIADA POR AGROBACTERIUM APÓS SONICAÇÃO DE EMBRIÕES IMATUROS DE MILHO

MARIA JOSÉ VILAÇA DE VASCONCELOS, MARCELO ANTONIOL FONTES, EDÍLSON PAIVA, CARLOS HENRIQUE SIQUEIRA DE CARVALHO, SOLANGE MARQUES BARBOSA

Resumo


O bombardeamento de partículas e a transformação mediada por Agrobacterium são os dois principais processos para introdução assexuada de genes em milho. Uma nova possibilidade e potencialmente mais eficiente método para transformar plantas via Agrobacterium foi desenvolvido para atingir a célula apropriada do tecido-alvo. Essa nova técnica, chamada transformação mediada por Agrobacterium após sonicação – SAAT, envolve rápidos períodos de ultrassonicação na presença de Agrobacterium. SAAT produz pequenos e uniformes furos ou canais através dos tecidos, permitindo um fácil acesso da Agrobacterium aos tecidos internos das plantas. O objetivo do presente trabalho foi transformar embriões imaturos de linhagens tropicais de milho usando a técnica de SAAT. Embriões imaturos de milho foram cultivados por cinco dias, em meios para indução de calos. Antes do tratamento de SAAT, os embriões foram inoculados com Agrobacterium LBA4404 contendo o plasmídio pCAMBIA C2-208 e submetidos à sonicação por 30 segundos. Foi analisada a expressão transiente em diferentes processos usados para transformação genética, sendo observado que de 37,5 a 87,5% dos embriões foram positivos para o teste histoquímico da B glucuronidase (Gus). Calos resistentes à higromicina, obtidos de meios de cultivo contendo 30mg/L de higromicina, foram usados para regeneração de plantas em meio basal MS suplementado com 0,5mg/L IBA (ácido indol butírico) e 1mg/L BAP (Benzilaminopurina). Foi verificada a expressão de GUS nas folhas das plantas regeneradas e resistentes à higromicina.


Palavras-chave


Zea mays, transformação genética, embriões imaturos, expressão transiente, ensaios de GUS.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v7n02p%25p