EFEITO DA MANCHA DE CERCOSPORA NA PRODUTIVIDADE DO MILHO SAFRINHA, NO ESTADO DE SÃO PAULO

GISÈLE MARIA FANTIN, AILDSON PEREIRA DUARTE, CHRISTINA DUDIENAS, PAULO BOLLER GALLO, EDISON ULISSES RAMOS JÚNIOR, FABIANA ALVES CRUZ, VALDIR JOSUÉ RAMOS, ROGÉRIO SOARES DE FREITAS, SYLMAR DENUCCI, MARCELO TICELLI

Resumo


A mancha de Cercospora é uma importante doença do milho, no Estado de São Paulo. Pela sua relevância, este trabalho objetivou avaliar a influência da severidade dessa doença sobre a produtividade do milho, nas safrinhas de 2004 a 2008. Foram conduzidos ensaios de avaliação de cultivares, com 44 a 60 híbridos simples e triplos de milho, sendo 19 ensaios em 2004, 15 em 2005, 16 em 2006, 16 em 2007 e 15 em 2008. As avaliações da severidade da doença foram feitas nas plantas, no estádio de grãos pastosos, atribuindo notas de 1 a 9 (0; 1; 2,5; 5; 10; 25; 50; 75 e mais de 75% de área foliar afetada). Os resultados permitiram constatar correlação negativa significativa da severidade da mancha de Cercospora com a produtividade em 16 dos 35 ensaios onde a doença incidiu. Para quantificar o efeito da mancha de Cercospora sobre a produtividade nesses 16 ensaios, procurou-se minimizar a dispersão causada pelas diferenças de potencial produtivo, além de tolerância das cultivares à doença, e demais fatores, agrupando-as em classes de intensidade de doença, com base no teste de Scott-Knott a 5%, obtendo-se as médias de severidade e de produtividade em cada classe. O ajuste de equações lineares a esses dados permitiu estimar, nos intervalos estudados em cada ensaio, a redução de produtividade em função da severidade doença, sendo que esta foi, em média, de 238kg/ha (4%) com nota 2; de 634kg/ha (11%) com nota 3; de 1.006kg/ha (17%) com nota 4 e de 1.574kg/ha (25%) com nota 5, em relação aos grupos com maior resistência à mancha de Cercospora, que apresentaram nota média de 1,4 e produtividade média de 5.655kg/ha. Esses resultados indicam que, a partir de baixas severidades da mancha de Cercospora, já podem ser observadas reduções na produtividade do milho e demonstram a importância do uso da resistência genética no controle da doença e na redução dos danos à produtividade da cultura.


Palavras-chave


Cercospora zeae-maydis, Zea mays L., cercosporiose, doença, dano.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v7n03p%25p