COMPARAÇÃO DE TESTADORES NA AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE DE COMBINAÇÃO DE FAMÍLIAS S2 DE MILHO-PIPOCA

CARLOS ALBERTO SCAPIM, MÁRCIA REGINA ROYER, RONALD JOSÉ BARTH PINTO, ANTÔNIO TEIXEIRA DO AMARAL JÚNIOR, CLESO ANTÔNIO PATTO PACHECO, LIA MARA MOTERLE

Resumo


O objetivo do estudo foi comparar três testadores (híbrido triplo Zélia, híbrido simples IAC 112 e composto CMS 43) para a avaliação da capacidade de combinação de 36 famílias S2 de milho-pipoca provenientes de CMS 43. As famílias foram avaliadas por seu desempenho per se e em seus cruzamentos com os testadores (topcrosses) por meio de quatro látices 6 x 6, com três repetições, instalados na Fazenda Experimental da Universidade Estadual de Maringá, em Iguatemi - PR, durante as épocas de ‘safrinha’ de 2001 e safra normal de 2001/2002. As capacidades geral e específica de combinação foram estimadas segundo o modelo dialélico parcial. Foram estimadas as heteroses dos topcrosses em relação à média de cada testador, bem como as correlações entre o desempenho das famílias e dos seus respectivos topcrosses. O testador mais apropriado, tanto para rendimento de grãos como para capacidade de expansão, foi o híbrido triplo Zélia na ‘safrinha’, e o testador CMS 43 para as duas características, na safra normal.


Palavras-chave


Zea mays, topcross, heterose, híbrido.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v7n01p%25p