VARIAÇÃO ESPACIAL NA PRODUTIVIDADE DE MILHO SAFRINHA DEVIDO AOS MACRONUTRIENTES E À POPULAÇÃO DE PLANTAS

JOSÉ PAULO MOLIN, PEDRO ABEL VIEIRA JUNIOR, DURVAL DOURADO NETO, GUSTAVO DI CHIACCHIO FAULIN, LEONARDO MASCARIN

Resumo


É importante considerar as produções agrícolas com ênfase no conceito de sustentabilidade e, nesse sentido, é fundamental o conhecimento das variações espaciais e temporais dos fatores de produção e o manejo das lavouras considerando essa variabilidade. O objetivo do presente trabalho foi definir unidades de gerenciamento em uma gleba agrícola cultivada com milho safrinha, considerando as variações espaciais nos teores de macronutrientes e na saturação por bases no solo, bem como suas interações com as produtividades de grãos e as respectivas populações de plantas normais. Os resultados obtidos permitiram estimar os teores de fósforo, potássio, cálcio, magnésio e a saturação por bases no solo e, assim, estabelecer unidades de gerenciamento da fertilidade no solo a partir da amostragem de plantas normais e produtividades de grãos. Sugere-se que a definição de zonas de manejo pelo estudo da interação entre a produtividade de grãos e a população de plantas normais é importante ferramenta para a  orientação da amostragem de solo.


Palavras-chave


Zea mays, unidades de gerenciamento, agricultura de precisão, população de plantas, nutrientes.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v6n03p%25p