PRODUTIVIDADE DE CULTURAS E ATRIBUTOS FÍSICOS DE UM LATOSSOLO AFETADOS PELO SISTEMA DE MANEJO

FLÁVIA CARVALHO SILVA FERNANDES, MARLENE CRISTINA ALVES, MONICA MARTINS DA SILVA

Resumo


O preparo do solo compreende um conjunto de práticas que objetivam a preservação de suas características físicas, químicas e biológicas, oferecendo condições ideais para a semeadura, a germinação e o desenvolvimento das plantas. Este trabalho teve por objetivo avaliar o rendimento de culturas e alterações nas propriedades físicas de um Latossolo Vermelho distrófico típico submetido a diferentes sistemas de preparo. O estudo foi desenvolvido na Fazenda de Ensino e  Pesquisa da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira – UNESP. O delineamento utilizado foi o completamente casualizado, com três tratamentos e três repetições: preparo convencional; preparo com escarificador e semeadura direta. O experimento foi instalado em 1992 e o presente estudo refere-se ao período de 1996 a 1998. Nos anos de 1996 e 1997, cultivaram-se milho e feijão e em, 1998, soja e aveia-preta. Avaliou-se a macroporosidade, microporosidade, porosidade total (PT), densidade do solo em três camadas (0-5, 5-15 e 15-30 cm) e o rendimento das culturas, sob os diferentes tratamentos. Os sistemas de manejo de solo propiciaram alterações nos seus atributos físicos,  tanto em profundidade quanto entre épocas. Dessa forma, as alterações nas propriedades físicas do solo causadas pelos sistemas de manejo demonstraram relação com os rendimentos das culturas, os quais foram superiores no sistema de semeadura direta, com exceção do milho, em 1996, quando se obteve a menor produtividade.


Palavras-chave


milho, feijão, soja, aveia-preta, sucessões de cultura.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v6n03p%25p