AVALIAÇÃO DA SILAGEM DO HÍBRIDO DE SORGO [Sorghum bicolor (L.) MOENCH] BR 601 COM ADITIVOS 1 – PH, NITROGÊNIO AMONIACAL, MATÉRIA SECA, PROTEÍNA BRUTA E CARBOIDRATOS SOLÚVEIS

ARMANDA COSTA PEREIRA, RICARDO REIS E SILVA, LÚCIO CARLOS GONÇALVES, ANA LUIZA COSTA CRUZ BORGES, IRAN BORGES, SILAS PRIMOLA GOMES, JOSÉ AVELINO SANTOS RODRIGUES, ELOÍSA OLIVEIRA SIMÕES SALIBA, JAIRO JOSÉ COSTA FERREIRA, JANAINA JANUÁRIO DA SILVA

Resumo


Avaliaram-se a composição química e indicadores do padrão de fermentação de silagens do híbrido de sorgo forrageiro BR 601 [Sorghum bicolor (L.) Moench], submetidos aos seguintes tratamentos: silagem sem aditivo (testemunha), silagem com 0,5% de uréia, silagem com 0,5% de carbonato de cálcio, silagem com 0,5% de uréia mais 0,5% de carbonato de cálcio e silagem com inoculante bacteriano. Foram utilizados silos experimentais de PVC, com 10 cm de diâmetro e 50 cm de comprimento, abertos com um, três, cinco, sete, 14, 28 e 56 dias de vedação. Logo após a abertura, foram determinados o pH e os teores de nitrogênio amoniacal, como porcentagem do nitrogênio total (N-NH3/NT), os teores de matéria seca (MS), proteína bruta (PB) e carboidratos solúveis (CHOs). O delineamento experimental foi inteiramente ao acaso, com duas repetições por tratamento. As médias foram comparadas pelo teste SNK, a 5% de probabilidade. Pouco efeito dos aditivos foi observado sobre o perfil de fermentação das silagens, de forma que o tratamento controle resultou em silagem de boa qualidade. O uso da uréia ou uréia com carbonato de cálcio resultou em aumento do pH e do nitrogênio amoniacal.


Palavras-chave


carbonato de cálcio, forragem, inoculante bacteriano, uréia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v6n02p%25p