DINÂMICA POPULACIONAL DE AFÍDEOS EM CULTIVARES DE MILHO SAFRINHA E INFLUÊNCIA SOBRE SEUS PARASITÓIDES

RAFAEL MAJOR PITTA, AILDSON PEREIRA DUARTE, ARLINDO LEAL BOIÇA JUNIOR, VALDIR ATSUSHI YUKI

Resumo


O objetivo deste trabalho foi estudar a dinâmica populacional de afideos em genótipos de milho, na safrinha, ao longo do ciclo da cultura e a influência dos genótipos sobre parasitóides dos pulgões. Empregou-se o delineamento estatístico em blocos ao acaso e avaliaram-se 53 híbridos simples e triplos mais a variedade AL Bandeirante, em Cruzália, SP, em 2006. As avaliações foram realizadas aos 39, 53, 67 e 75 dias após a semeadura, amostrando-se cinco plantas em duas linhas de 5,0m de comprimento. Uma folha de papelão foi colocada sobre a parte basal do cartucho, com abertura de 3 x 3cm e área total por parcela de 45cm2 e contou-se, em seu interior, a quantidade de pulgões adultos ápteros, adultos alados, ninfas e parasitados. As espécies de afídeos encontradas foram Rhopalosiphum maidis e Rhopalosiphum padi, os quais foram parasitados, exclusivamente, por Lysiphlebus sp. O período de maior ocorrência dos afídeos foi aos 53 dias após a emergência, antes da abertura do pendão. Houve diferença entre as cultivares quanto à população de afídeos e parasitóides, destacando-se o híbrido AS 1567 e 30F87 com as maiores quantidades de ninfas e parasitismo, respectivamente.


Palavras-chave


pulgão do milho, interação tritrófica, Rhopalosiphum maidis, Rhopalosiphum padi, Lysiphlebus.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v6n02p%25p