CONSUMO E DIGESTIBILIDADE APARENTE DE SILAGENS DE MILHO COM DIFERENTES GRAUS DE VITREOSIDADE NO GRÃO

MARCELO NEVES RIBAS, LÚCIO CARLOS GONÇALVES, GUSTAVO HENRIQUE FIGUEIREDO IBRAHIM, NORBERTO MARIO RODRIGUEZ, ANA LUIZA COSTA CRUZ BORGES, IRAN BORGES

Resumo


Foram avaliados o consumo voluntário e a digestibilidade aparente das silagens de quatro híbridos de milho (SHS 4040, QPM 129, AG 1051 e BRS 3060) com diferentes graus de vitreosidade no grão, em ovinos adultos castrados. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e cinco repetições. O consumo de matéria seca em gramas por unidade de tamanho metabólico por dia (g/UTM/dia) variou de 61,2 (SHS 4040) a 68,1 g/UTM/dia (QPM 129). Foram obtidos os seguintes valores de digestibilidade aparente da matéria seca (DAMS) das silagens: 70,7% para o AG 1051; 66,2% para o BRS 3060; 66,1% para o SHS 4040 e 64,54% para o QPM 129. O consumo de energia bruta variou de 266,5 Kcal/UTM/dia, para o SHS 4040, a 292,3 Kcal/UTM/dia, para o QPM 129. Não foram observadas diferenças entre os materiais. O mesmo foi verificado para os valores de digestibilidade aparente da energia bruta (DAEB), consumo de energia digestível (CED) e metabolizável (CEM), sendo que os valores médios encontrados foram: 66,2%; 184,7 g/UTM/dia e 179,4 g/UTM/dia, respectivamente. Os valores de nitrogênio (N) ingerido, N fecal e N urinário, em gramas por dia (g/dia), das silagens não diferiram estatisticamente. Comportamento semelhante foi verificado para os valores de consumo de proteína bruta (CPBUTM), que variou de 4,6 g/UTM/dia, para o BRS 3060, a 5,0 g/UTM/dia, para o AG 1051. Para os parâmetros consumo de fibra em detergente neutro (CFDN UTM) e digestibilidade aparente da fibra em detergente neutro (DA FDN), o SHS 4040 e o AG 1051 foram superiores aos demais híbridos e semelhantes entre si. A textura do endosperma dos grãos de milho não interfere no consumo voluntário e na digestibilidade aparente das silagens. As silagens dos híbridos AG 1051 (grãos macios) e SHS 4040 (grãos duros) são superiores.


Palavras-chave


conservação, forragem, valor nutricional, ovino, ruminante.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v6n01p%25p