DESEMPENHO DE VARIEDADES DE MILHO QUANTO À QUALIDADE DA PALHA PARA ARTESANATO

FLAVIA FRANÇA TEIXEIRA, JOSÉ HEITOR DE VASCONCELLOS, MANOEL XAVIER DOS SANTOS, DEA ALÉCIA MARTINS NETTO, ETELVINO HENRIQUE NOVOTNY, MARCIO ANTONIO RESENDE MONTEIRO

Resumo


O artesanato de palha de milho tem se tornado uma alternativa de renda para comunidades rurais, gerando demanda por atender cultivares que resultem em palha com padrão apropriado para o artesanato. O objetivo deste trabalho foi avaliar acessos do Banco de Germoplasma de Milho quanto a caracteres relacionados à palha. Foram avaliados 30 acessos provenientes do Banco de Germoplasma de Milho e testemunhas. As avaliações foram realizadas em duas safras: 2002/2003, em Diamantina e Cipotânea, e 2003/2004, em Diamantina e Paraopeba. Foram avaliados os seguintes caracteres: altura de plantas, produção e número de espigas, comprimento, cor e textura da palha. Os acessos avaliados apresentaram plantas altas, tornando-os muito suscetíveis ao acamamento. A avaliação da produtividade foi muito prejudicada, devido ao ataque de pássaros. O acesso MGIII apresentou espigas com palha longa. Quanto à coloração, destacaram-se os acessos BA093, MS003, SC012, SC015 e MGIII, em virtude de apresentarem palha clara, e o acesso MG053, pela alta pigmentação na palha. Além da divergência entre os acessos, foi observada variação entre indivíduos quanto à intensidade de pigmentação da palha, especialmente nos acessos MG092, MG053 e BA100. A avaliação da textura da palha, devido a sua subjetividade, foi associada a altos coeficientes de variação e a altas probabilidades de F. Não foram estimadas interações significativas entre tratamentos e locais, para altura de planta e comprimento de espiga. Os coeficientes de determinação genotípica estimados apresentaram valores elevados, indicando o potencial da seleção com base na manifestação fenotípica. Foram estimadas elevadas variâncias dentro das populações, indicando a possibilidade de sucesso com a seleção intrapopulacional.


Palavras-chave


Zea mays, agricultura familiar, melhoramento participativo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v6n01p%25p