ASPECTOS BIOLÓGICOS DE Campoletis flavicincta (ASHMEAD) (HYMENOPTERA: ICHNEUMONIDAE) E INTERAÇÕES COM O VÍRUS DA POLIEDROSE NUCLEAR DE Spodoptera frugiperda

WALTER JOSÉ RODRIGUES MATRANGOLO, ANGÉLICA MARIA PENTEADO MARTINS-DIAS, IVAN CRUZ

Resumo


O Vírus da Poliedrose Nuclear de Spodoptera frugiperda (VPN - Sf) e o parasitóide Campoletis flavicincta competem pelo mesmo recurso: lagartas de S. frugiperda nos estádios iniciais. Foram estudados alguns aspectos biológicos do parasitóide e avaliada a sua capacidade de diferenciar lagartas sadias e infectadas. Mais de um ovo do parasitóide foi encontrado dentro da maioria das lagartas de S. frugiperda. O período de incubação dos ovos de C. flavicincta foi de aproximadamente 48 horas. Cerca de 24 horas após a eclosão das larvas do parasitóide, foi possível notar que apenas uma das larvas cresceu. Provavelmente, na competição intra-específica, a eliminação das larvas concorrentes do parasitóide dentro de uma mesma lagarta aconteça pelo ataque físico, dada à morfologia das larvas de primeiro estádio (presença de mandíbulas, que inexistem nos estádios posteriores). No tratamento sem opção de escolha, mais ovos foram depositados em lagartas sadias. No teste em olfatômetro, a presença de lagartas de S. frugiperda (infectadas ou não) determinou a maior atração de fêmeas. A existência de discriminação entre lagartas sadias e infectadas pode minimizar o impacto negativo do vírus sobre o parasitóide. Os dados relativos às interações desses dois organismos, que mantêm relações estreitas entre si, devem nortear as decisões que garantam uma maior biodiversidade no agroecossistema do milho.


Palavras-chave


competição intra-específica, atratividade, discriminação de hospedeiro, impacto.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v6n01p%25p