DOSES DE NITROGÊNIO NA CULTURA DO MILHO, EM SOLOS DE VÁRZEA, SOB SISTEMA DE DRENAGEM SUBTERRÂNEA

MARCOS EMANUEL DA COSTA VELOSO, SERGIO NASCIMENTO DUARTE, DURVAL DOURADO NETO, JARBAS HONÓRIO MIRANDA, EDSON CABRAL DA SILVA, VALDEMÍCIO FERREIRA DE SOUSA

Resumo


O milho é um dos mais importantes cereais cultivados e comercializados no mundo. O nitrogênio (N) é o nutriente exigido em maior quantidade, o de maior custo, e também o que mais influencia a resposta em produtividade de grãos. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos das doses de N nos componentes de produção da planta e da produtividade do milho, em solo de várzea, sob sistema de drenagem subterrânea. O experimento foi desenvolvido em uma área pertencente à ESALQ/USP, Piracicaba, SP. Utilizou-se o delineamento experimental de blocos casualizados, com cinco tratamentos (0, 50, 100, 150 e 200kg/ha N) e três repetições. A máxima produtividade de grãos de milho (10.446kg/ha) foi estimada com a dose de 180 kg ha-1 de N, com um incremento de 31,5% em relação à testemunha. O incremento na dose de N proporcionou aumento linear para alguns componentes de produção (número de espiga por planta, massa de 1000 grãos e número de espigas por hectare) e quadráticas para outros (número de grãos por espiga e número de grãos por fileira). As alturas de plantas, inserção de espiga e a produtividade de grãos responderam de forma quadrática às doses de N.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v5n03p%25p