INFLUÊNCIA DE MÉTODOS DE DESPENDOAMENTO NA PRODUTIVIDADE E NA QUALIDADE DAS SEMENTES DE MILHO

ALEXANDRE SILVA KOMATUDA, CARLOS MACHADO DOS SANTOS, DENISE GARCIA DE SANTANA, MOACIL ALVES DE SOUZA, CÉSIO HUMBERTO DE BRITO

Resumo


Em virtude da carência de pesquisas voltadas ao despendoamento mecanizado, o presente trabalho teve como objetivo comparar os métodos de despendoamento manual e mecanizado para a cultura do milho. A influência do despendoamento sobre a produtividade e a qualidade da semente foi estudada no híbrido ag 122, produzido pela Monsanto do Brasil Ltda. O experimento foi conduzido na fazenda Cachoeirinha, em Caiapônia (GO), na safra de 2003/2004. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, com seis tratamentos e quatro repetições. Os tratamentos constituíram-se de métodos de despendoamento, sendo quatro mecanizados (máquina com pneus regulada para remover 50%, 75% e 90% dos pendões, e com roçadeira, três dias antes da remoção de 75% dos pendões com pneus) e dois manuais (remoção apenas dos pendões e o padrão, removendo-se o “cartucho”, ou seja, pendão com quatro a cinco folhas). O despendoamento mecanizado causou maiores danos às folhas superiores do milho, reduzindo em até 24,5% a produtividade, quando a máquina foi regulada para remoção de 90% dos pendões com os pneus; a remoção apenas do pendão alterou significativamente o vigor das sementes chatas, quando comparada ao despendoamento padrão, porém os métodos de despendoamento não influenciaram a germinação e o vigor das sementes de formato redondo.


Palavras-chave


Zea mays, remoção do pendão, milho híbrido, produção de sementes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v5n03p%25p