RELAÇÃO ENTRE DANOS MECÂNICOS, TRATAMENTO FUNGICIDA E INCIDÊNCIA DE PATÓGENOS EM SEMENTES DE MILHO

JOSÉ LUÍS DE MARCHI, JOSÉ OTÁVIO MACHADO MENTEN, MARIA HELOISA DUARTE MORAES, SILVIO MOURE CICERO

Resumo


Com o propósito de estudar as relações existentes entre a ocorrência de danos mecânicos, o tratamento fungicida e a incidência de patógenos, três amostras de sementes de milho (cultivar CO32), com diferentes intensidades de danos mecânicos, foram avaliadas quanto às características fisiológica e sanitária, na presença e na ausência de tratamento fungicida. Para tanto, as três amostras de sementes, sem nenhum tratamento fungicida, foram submetidas aos testes de frio e de envelhecimento acelerado e ao teste de papel de filtro com congelamento (em que avaliaram-se as incidências de Fusarium moniliforme, Aspergillus sp., Penicillium sp. e Cephalosporium sp.). Em seguida, as sementes das três amostras foram submetidas ao tratamento fungicida com captan e fludioxionil + metalaxil, nas doses recomendadas para tratamento de sementes e novamente submetidas aos testes de frio, de envelhecimento acelerado e ao teste de papel de filtro com congelamento. Verificou-se que houve redução do potencial fisiológico das sementes e aumento da incidência dos patógenos com o aumento da ocorrência de danos mecânicos. Os fungicidas proporcionaram, ainda controle eficiente dos patógenos associados às sementes, refletindo em melhoria na qualidade fisiológica das mesmas, independente da intensidade de ocorrência de danos mecânicos.


Palavras-chave


tratamento químico; qualidade de sementes, sanidade de sementes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v5n03p%25p