VARIABILIDADE GENÉTICA PARA CARACTERES DE IMPORTÂNCIA AGRONÔMICA DE MEIO-IRMÃOS DE MILHETO, SEMEADAS NA ÉPOCA DA SECA

ANTONIO CARLOS TORRES DA COSTA, JOSÉ GERALDO, LEANDRO BARBOSA DE OLIVEIRA, MAURÍCIO BALLESTEIRO PEREIRA, MARGARIDA GORETE FERREIRA DO CARMO, CARLOS PIMENTEL

Resumo


No Brasil, existe demanda por cultivares de milheto para produção de grãos, forragem e biomassa e, atualmente, um número reduzido de cultivares está disponível no mercado. O objetivo desta pesquisa foi estudar a variabilidade genética para os caracteres produção de biomassa e de grãos, bem como os caracteres de importância agronômica, em uma população de milheto submetida a um programa de seleção entre famílias, na época da seca. Para isto, foram utilizadas famílias de meios-irmãos em um composto, formado pelo cruzamento natural das cultivares HKP, Guerguera e Souna III, e posteriormente submetido a três ciclos de intercruzamentos. Fez-se a seleção fenotípica de 10% das melhores plantas, com base no número de perfilhos viáveis, comprimento das panículas e produção de massa, avaliadas visualmente, obtendo-se 144 famílias, que foram semeadas no dia 27/03/2003, no Campo Experimental da Fitotecnia - UFRuralRJ, em um látice triplo 12 x 12. Cada parcela foi constituída de 5m lineares, contendo dez plantas. O espaçamento usado foi de 0,5m entre plantas e 0,5m entre linhas. Dentre os caracteres avaliados, os que ofereceram maior oportunidade de seleção foram massa seca de panículas, que apresentou herdabilidade da média h2m = 0,51 e progresso genético na seleção entre famílias, dado em percentagem da média PGSEF% = 22,60; massa seca da palhada (h2m = 0,53 e PGSEF% = 19,33), massa seca total (h2m = 0,54 e PGSEF% = 20,37); comprimento médio das panículas (h2m = 0,69 e PGSEF% = 12,37) e, principalmente, a produção de grãos (h2m = 0,54 e PGSEF% = 35,32). Os valores da h2m (0,06) e PGSEF% (1,65) para o número de panículas mostram que esta característica não deve ser recomendada para a seleção.


Palavras-chave


Pennisetum glaucum, herdabilidade, progresso genético, seleção.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v5n01p%25p