AVALIAÇÃO DE QUATRO GENÓTIPOS DE SORGO PELA TÉCNICA “in vitro” SEMI-AUTOMÁTICA DE PRODUÇÃO DE GASES

ROBERTO TOLEDO DE MAGALHÃES, LÚCIO CARLOS GONÇALVES, ROGÉRIO MARTINS, MAURÍCIO JOSÉ AVELINO S. RODRIGUES, NORBERTO M. RODRIGUES, IRAN BORGES, ELOÍSA O. S. SALIBA, VERA LÚCIA DE ARAÚJO

Resumo


Neste ensaio, foram estudadas a cinética de fermentação e a degradabilidade in vitro de quatro genótipos de sorgo (ATF53*9929036, ATF54*9929036, CMSXS217*9929012 e Volumax), através da técnica in vitro semi-automatica de produção de gases. Os tempos de incubação utilizados para a produção de gases foram: 2, 4, 6, 8, 10, 12, 15, 18, 21, 24, 30, 36, 48, 60, 72 e 96. Para a degradabilidade in vitro, utilizaram-se os tempos 6, 12, 24, 48, 72 e 96. O coeficiente de determinação obtido entre a produção acumulativa de gases e degradabilidade da materia seca foi de r2 = 0,99, demonstrando que os gases oriundos da fermentação representam a fermentabilidade dos substratos. O genótipo Volumax apresentou numericamente a maior taxa de fermentação (µ) (0,043 (mL/g de MS/h), com a menor “lag phase” (L) (1h e 16min). Os demais genótipos apresentaram valores de µ entre 0,038 e 0,034 mL/g de MS/h e de L entre 1h e 50min e 1h e 72min. Os resultados deste experimento indicam o genótipo Volumax como o mais promissor para a produção de silagem.


Palavras-chave


forragem, ruminante, valor nutritivo, digestibilidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v5n01p%25p