RENDIMENTOS E COMPONENTES DE PRODUÇÃO DA PLANTA DE MILHO (Zea mays L.) PARA SILAGEM, EM FUNÇÃO DE NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NITROGENADA EM COBERTURA

MIKAEL NEUMANN, ITACIR ELOI SANDINI, SEBASTIÃO BRASIL CAMPOS LUSTOSA, PAULO ROBERTO OST, MARCO AURÉLIO ROMANO, MARGARETE KIMIE FALBO, EDSON RODRIGO PANSERA

Resumo


O experimento teve por objetivo avaliar o efeito de níveis de adubação nitrogenada em cobertura sobre os rendimentos e componentes da produção de forragem da planta de milho (Zea mays, L.) para silagem. Foram avaliados os seguintes tratamentos: T1: 0 kg/ha de N; T2: 45 kg/ha de N; T3: 90 kg/ha de N; T4: 135 kg/ha de N. As equações de regressão para os teores de matéria seca (MS) dos componentes brácteas (35,0633 + 0,15667N – 0,00098N2) e sabugo (35,8133 + 0,15778N - 0,00084N2) mostraram pontos de máxima MS com a aplicação de 79,9 e 93,9 kg/ha de N, respectivamente; já nas equações de regressão para os componentes colmo (24,2100 + 0,0240N) e planta inteira (38,2000 + 0,0289N), houve incrementos nos teores de MS (0,024 e 0,029%, respectivamente), enquanto que, nos grãos (52,7267 - 0,0380N) verificaram-se decréscimos nos teores de MS (-0,038%) a cada kg de N aplicado em cobertura. Observou-se comportamento linear (24,3967 + 0,0422N) crescente de 0,042% na participação do componente grãos na estrutura da planta, para cada kg de N aplicado. A participação de grãos na estrutura da planta aumentou significativamente, de 23,7% (0 kg/ha de N) para 29,9% (135 kg/ha de N). Os dados, quando submetidos à análise de regressão ajustaram-se linearmente até o nível de 135 kg/ha de N para produção de matéria seca (15.219 + 58,9493N) e produção matéria verde (39.979 + 112,9629N), indicando que, para cada kg de uréia aplicado em cobertura no milho para silagem, incrementa-se a produção em 58,95 e 112,96 kg/ha, respectivamente.


Palavras-chave


composição da planta, fertilização, produção de matéria verde, teores de matéria seca.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v4n03p%25p