PREVISÃO DA POPULAÇÃO E ARRANJO ESPACIAL DE PLANTAS DE MILHO EM FUNÇÃO DA ARQUITETURA DA COPA E DA LOCALIZAÇÃO DA CULTURA

PEDRO ABEL VIEIRA JUNIOR, DURVAL DOURADO NETO, MARCOS SILVEIRA BERNARDES, PAULO AUGUSTO MANFRON, ARNO KRENZINGER, CARLOS RODRIGUES PEREIRA

Resumo


A população e a distribuição espacial de plantas na cultura do milho são importantes para a interceptação da radiação, a qual é fundamental para o rendimento. A interceptação da radiação é função da latitude do local, do dia do ano, da hora do dia e do ângulo foliar. Não se dispõe de metodologia para previsão da melhor população e distribuição espacial de plantas em função da arquitetura da copa, sendo ambos, em geral, determinados por experimentação em campo. Também não se dispõe de metodologia para previsão do ângulo foliar que maximize a interceptação da radiação. Os objetivos do trabalho foram propor equações e metodologias para previsão da população e da distribuição espacial de plantas em função da arquitetura da copa, bem como de ângulos foliares que maximizem a interceptação da radiação em função do local e do dia do ano. A metodologia proposta deve ser validada pela comparação dos resultados de rendimento obtidos de genótipos com diferentes arquiteturas de copa e cultivados em diferentes latitudes e períodos do ano.


Palavras-chave


Zea mays, população de plantas, arquitetura do dossel, índice de área foliar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v4n03p%25p