CAPACIDADE DE COMBINAÇÃO DE PROGÊNIES PARCIALMENTE ENDOGÂMICAS OBTIDAS DE HÍBRIDOS COMERCIAIS DE MILHO

AGNALDO DONIZETE FERREIRA DE CARVALHO, JOÃO CÂNDIDO DE SOUZA, MAGNO ANTONIO PATTO RAMALHO

Resumo


Este trabalho teve como objetivos avaliar a capacidade combinatória de progênies parcialmente endogâmicas obtidas de híbridos comerciais e verificar o potencial de produtividade dos híbridos obtidos. Para isso, foram tomadas 20 progênies S2 de cada um dos sintéticos obtidos dos híbridos AG9012, C333B e Z8392. Os cruzamentos de progênies S2 foram obtidos utilizando um esquema em dialelo circulante, com s igual a três. Os 90 híbridos S2 x S2 foram avaliados com outras dez testemunhas em Lavras- MG e Rio Verde-GO, utilizando-se o delineamento de látice triplo (10x10). Foram avaliados os caracteres altura de plantas e de espigas, porcentagem de espigas sadias e produtividade de espigas despalhadas. Os dados foram submetidos a análise de variância individual e, posteriormente, conjunta. Estimaram-se as capacidades geral (CGC) e específica de combinação (CEC). Os quadrados médios relativos à CGC foram de maior magnitude do que os de CEC, sendo a CGC responsável por mais de 75% da variação total. Os sintéticos obtidos de híbridos simples comerciais apresentam comportamento distinto para a extração de linhagens, entre as quais as derivadas do híbrido C333B foram as de maior CGC. Foi possível identificar híbridos de progênies S2 com desempenho equivalente ou até mesmo superior aos híbridos comerciais.


Palavras-chave


Zea mays L., genética quantitativa, híbrido, dialelo circulante, progênies S2.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v3n03p%25p