TAMANHO DE SEMENTE, PROFUNDIDADE DE SEMEADURA E CRESCIMENTO INICIAL DO MILHO EM DUAS ÉPOCAS DE SEMEADURA

LUÍS SANGOI, MILTON LUIZ DE ALMEIDA, DELSON HORN, PAULA BIANCHET, MARCOS ANTÔNIO GRACIETTI, AMAURI SCHMITT, CLEBER SCHWEITZER

Resumo


A cultura do milho é altamente dependente da população de plantas para alcançar altos rendimentos de grãos. O estande final da lavoura é afetado por diversos fatores, entre os quais se incluem o tamanho da semente, a profundidade de semeadura e a época de implantação da cultura. Este trabalho foi conduzido objetivando avaliar os efeitos da utilização de sementes de tamanhos contrastantes e da variação na profundidade de semeadura sobre a emergência e crescimento inicial do milho, em duas épocas de semeadura. O trabalho foi implantado em caixas de madeira, com 1,2 m de lado e 30cm de altura, sob condições naturais de radiação. Foram testadas duas épocas de semeadura: 29/01/2003 e 26/03/2003. Em cada época de cultivo utilizou-se um fatorial 4 x 2, no delineamento completamente casualizado, testando-se quatro profundidades de semeadura: 2,5cm, 5,0cm, 7,5 cm e 10,0cm; e dois tamanhos de semente: grandes (massa de 1.000 grãos de 451,2g) e pequenas (massa de 1.000 grãos de 245,2g). Durante a fase de estabelecimento de estande, estimou-se a percentagem de plântulas emergidas, a velocidade de emergência e o comprimento do mesocótilo. Na colheita, efetuada quando as plantas apresentavam de quatro a cinco folhas expandidas, determinou-se a estatura de planta e o acúmulo de massa seca da parte aérea. Os dados foram analisados estatisticamente pela análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Duncan, ao nível de significância de 5%. O aumento na profundidade de semeadura de 2,5cm para 10,0cm reduziu a percentagem de plantas emergidas na semeadura feita no final de março. O tamanho da semente não interferiu sobre a percentagem e velocidade de emergência nas duas épocas de cultivo, independentemente da profundidade de semeadura. A utilização de sementes maiores propiciou a obtenção de plantas mais altas e com maior acúmulo de fitomassa na colheita. A quantidade de reservas presentes no endosperma foi mais importante para acelerar o crescimento inicial após a emergência do que para definir a quantidade de plântulas emergidas.


Palavras-chave


Zea mays, semente, emergência, temperatura de solo, estande.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v3n03p%25p