EFEITO DA APLICAÇÃO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS DE SUINOCULTURA NAS CARACTERÍSTICAS NUTRICIONAIS DO MILHO

RUBENS ALVES DE OLIVEIRA, WALLISSON DA SILVA FREITAS, JOÃO CARLOS CARDOSO GALVÃO, FERNANDO ALVES PINTO, PAULO ROBERTO CECON

Resumo


A restrição de área para exploração agrícola, devido ao relevo bastante acidentado da Zona da Mata Mineira, tem contribuído para a aplicação de grandes quantidades de águas residuárias de suinocultura na fertirrigação de forrageiras e cultivos anuais. Tais aplicações podem estar provocando riscos de poluição do solo e das águas superficiais e subterrâneas, além da possibilidade de ocasionar fitotoxidez. Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar o efeito da aplicação de quatro lâminas de água e de águas residuárias de suinocultura na extração de nutrientes do milho para silagem. Foram instalados 24 lisímetros de percolação, sendo que em 8 deles aplicou-se água (A), em 8 aplicou-se água residuária bruta (ARB) e nos demais água residuária peneirada (ARP). As lâminas aplicadas correspondiam a 0,5ET0(50% da evapotranspiração potencial de referência), 1,0ET0, 1,5ET0 e 2,0ET0. Cultivou-se milho por 140 dias. Análises de macro e micronutrientes foram realizadas no solo, na planta e nas águas aplicada e percolada. Com base nos resultados obtidos concluiu-se que: os conteúdos dos nutrientes analisados nas plantas de milho foram estatisticamente iguais nos tratamentos com águas residuárias e superiores à testemunha; as maiores produtividades foram obtidas nos tratamentos com águas residuárias e o peneiramento da água residuária e as diferentes lâminas aplicadas não afetaram a produtividade e a extração de nutrientes do milho para silagem.


Palavras-chave


dejetos de suínos, lisímetros, nutrição mineral.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v3n03p%25p