CORRELAÇÕES ENTRE VARIÁVEIS QUANTITATIVAS E QUALITATIVAS DE MILHO E DE SORGO PARA SILAGEM

SOLIDETE DE FÁTIMA PAZIANI, AILDSON PEREIRA DUARTE, LUIZ GUSTAVO NUSSIO, ROGÉRIO SOARES DE FREITAS, PAULO BOLLER GALLO, GUSTAVO PAVAN MATEUS

Resumo


O objetivo deste trabalho foi estabelecer correlações de Pearson entre variáveis quantitativas e qualitativas de milho e sorgo, visando definir os parâmetros mais importantes para predição do potencial produtivo e valor nutricional de forragem para silagem. Para sorgo, a produção de matéria seca (PMS) correlacionou-se (P<0,01) mais com a produção de grãos na ensilagem (PGE, 0,78), fração panícula (0,55) e fração colmo (-0,48). A digestibilidade da matéria seca (MS) da planta correlacionou-se significativamente com PGE (0,57), PMS (0,57), digestibilidade de colmo (0,57) e teor de FDA da planta (-0,62). A produção de matéria seca digestível (PMSDig) foi influenciada por PGE (0,77), PMS (0,95), fração panícula (0,51), teor de FDA da planta (-0,60) e digestibilidade da planta (0,79). Para milho, a PMS foi mais influenciada pela PGE (0,52) e a digestibilidade da planta foi mais influenciada por digestibiliade de colmo (0,77), teor de FDA da planta (-0,63) e teor de FDN da planta (-0,62). A PMSdig de milho correlacionou mais com PGE (0,50) e PMS (0,91), digestibilidades de colmo (0,59) e da planta (0,74). Concluiu-se que, em ambas as culturas, as variáveis que mais contribuíram para maior PMSDig foram PMS, PGE e digestibilidade da planta.


Palavras-chave


forragem, grãos, produtividade, valor nutritivo, Zea mays

Texto completo:

PDF PDF


DOI: https://doi.org/10.18512/1980-6477/rbms.v18n3p408-416